1º EBRAMEM QUIZ DA MADEIRA

Quer aprender e/ou colocar em prática o conhecimento sobre madeira junto com seus amigos?

Se liga que o Instituto Brasileiro da Madeira e das Estruturas de Madeira (IBRAMEM), está organizando o 1º EBRAMEM QUIZ DA MADEIRA, como pré-evento do XVII Encontro Brasileiro em Madeira e em Estruturas de Madeira (EBRAMEM).

O evento consistirá em um quiz entre equipes, distribuído em 3 rodadas, para estudantes de graduação, com objetivo de disseminar conhecimento sobre um dos materiais de construção mais antigos e sustentáveis no mundo, a madeira.
As equipes podem ser compostas entre 3 e 5 estudantes, podendo ser da mesma ou de diferentes instituições e de diferentes cursos. Confira no site do Quiz a lista de cursos que podem participar.

O quiz ocorrerá no dia 21/02! Sendo distribuído da seguinte maneira:
Rodada 1     21 fevereiro 2021 9h até 10h
Rodada 2     21 fevereiro 2021 15h até 16h
Rodada 3     21 fevereiro 2021 18h até 19h
Avaliação Final da Comissão Organizadora e Julgadora    22 fevereiro 2021
Publicação dos resultados no site 23 fevereiro 2021
Premiação:
1º Lugar: Cada integrante da equipe será contemplado com a inscrição gratuita no XVII EBRAMEM
2º Lugar: Cada integrante da equipe será contemplado com um boné da marca WOOD VIBES®
3º Lugar: Cada integrante da equipe será contemplado com uma viseira da marca WOOD VIBES®
As inscrições podem ser feitas até o dia 15/02 no seguinte link: https://forms.gle/sP8khtavmL2L3pRp6
Mais informações em: http://www.ebramem2020.com.br/quizdamadeira e pelo e-mail quizdamadeira@gmail.com

Equipes com inscrições homologadas no 1º EBRAMEM Quiz da Madeira

– Equipe Cumarú (UFSC / SC)

– Bifrost (UEA / AM)

– Angelim Vermelho (UNIR / RO)

– Jequitibá (UFFS / RS)

– Madeira urbana ( USP / SP)

– Anisotrópicos (UFRRJ / RJ)

– GTD Florestal da Madeira (UEA / AM)

– I’m yelling timber (IFSC /SC)

– Lignina (UFES / ES)

– Woody Team (Escola Politécnica USP / SP)

– Ipê (UFSC / SC)

– Madeireiras (Mackenzie / SP)

– Fibrados (IFRO / RO)

– Cerne da Questão (UFRA / PA)

Resultado do 1o EBRAMEM Quiz da Madeira

Resultado Final e Classificação

1º Lignina (UFES/ES) – 65 pontos

2º Madeira Urbana (USP/SP) – 61 pontos

3º Anisotrópicos (UFRRJ/RJ) – 59 pontos

Fibrados (IFRO/RO) – 53 pontos

Jequitibá (UFFS/RS) – 53 pontos

Angelim Vermelho (UNIR/RO) – 51 pontos

Cerne da Questão (UFRA/PA) – 51 pontos

Madeireiras (Mackenzie /SP) – 47 pontos

I’m Yelling Timber (IFSC/SC) – 43 pontos

Agradecemos a todos os inscritos no 1o EBRAMEM Quiz da Madeira e parabenizamos aos premiados! A Comissão Organizadora fará contato com os premiados pelo e-mail para definir como será feita a entrega da premiação.
Confira aqui a Ata de Julgamento 

A Comissão Organizadora e Julgadora do 1º Quiz da Madeira
  • Ângela do Valle – Presidente do IBRAMEM e Docente do Departamento de Engenharia Civil da UFSC
  • Diego Henrique de Almeida – Docente do Departamento de Engenharia Civil da UNIR
  • Arq. Ma. Silvia Scali – ScaliMendes e WOOD VIBES®

Madeiras na construção

IPT lança catálogo com indicações de espécies menos conhecidas em seminário do Programa Madeira é Legal

A exaustão de florestas nativas das Regiões Sul e Sudeste do Brasil provocou uma transferência para a Região Amazônica das fontes de suprimentos à construção civil de madeiras tropicais, muitas delas desconhecidas pelos consumidores e inadequadas ao uso pretendido. Para ampliar as alternativas de escolha e colaborar para o uso sustentável da madeira, vinte espécies de volumes conhecidos, disponíveis no mercado e provenientes de operações florestais sustentáveis estão relacionadas no ‘Catálogo de Madeiras Brasileiras para a Construção Civil’, lançado nesta quarta-feira, 30 de outubro, durante o 3º seminário do Programa Madeira é Legal.

A publicação do Instituto de Pesquisas Tecnológicas foi elaborada sob a coordenação do engenheiro florestal Márcio Nahuz, do Centro de Tecnologia de Recursos Florestais do IPT, com o patrocínio do WWF-Brasil e o apoio do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP). “A demanda da madeira cresce nos usos tradicionais e também está se expandindo em direção a nichos mais sofisticados, como pórticos, guias laminadas e painéis engenheirados”, afirma Nahuz.

Márcio Nahuz, coordenador do catálogo: demanda da madeira cresce nos usos tradicionais e também em nichos mais sofisticados. Crédito foto: Programa Madeira é Legal

“Vários fatores negativos incidem nas fontes tradicionais de matérias-primas, como baixa disponibilidade e sazonalidade de estoque, o que resulta em altos preços; novas áreas de suprimento ou a substituição de madeiras tradicionais por outras menos conhecidas são necessários para a expansão do uso, e essa é a proposta do catálogo”.

CLASSIFICAÇÃO DAS MADEIRAS – Segundo o pesquisador do IPT, um dos mais aspectos mais importantes a considerar na substituição de madeiras tradicionais por espécies menos conhecidas é compatibilizar os recursos técnicos que o uso apresenta com as propriedades presentes na madeira, especialmente o nível de desempenho: “Pisos requerem madeiras de alta dureza e com baixa contração, por exemplo, e esse conjunto de propriedades deve estar também presente na madeira que será escolhida como alternativa”, completa Nahuz.

Fernando Landgraf, diretor-presidente do IPT (primeiro da esq. para dir), na mesa de abertura do seminário: programa contribui no fornecimento de dados e números para o mercado consumidor de madeira

Para a elaboração do catálogo, uma equipe multidisciplinar do IPT fez a alocação de madeiras em grupos de uso pela identificação das propriedades físicas e mecânicas necessárias para o bom desempenho de cada espécie no uso especificado. Para cada propriedade identificada foram fixados valores mínimos e máximos, tendo como base os valores de madeiras tradicionalmente empregadas nos usos considerados.

A compatibilização das propriedades das madeiras em níveis apropriados de desempenho com os requisitos técnicos dos componentes de construção foi feita em seguida, levando-se em consideração também as dimensões, as formas e os defeitos aceitáveis ou proibidos. Madeiras como angelim-amargoso, jatobá e pau-roxo, em um total de vinte espécies, foram classificadas para emprego em construção civil pesada externa; pesada interna; leve externa e uso temporário; leve interna decorativa; leve interna de utilidade geral; leve para esquadrias e assoalhos domésticos. “Estas madeiras podem substituir, por similaridade de propriedade e usos, uma série de outras difundidas no mercado, como andiroba, cedro, ipê e peroba-rosa”, afirma Nahuz.

Link abaixo para o download do catálogo:

Fonte: http://www.ipt.br/noticia/754-madeiras_na_construcao.htm

Expo Madeira & Construção

O professor da Escola de Engenharia da USP de São Carlos, Carlito Calil Junior, vai estar na Expo Madeira com o painel “A madeira como material Construtivo”.O trabalho apresenta o desenvolvimento das estruturas de madeira construídas no Brasil mostrando os principais sistemas estruturais e construtivos de coberturas, pontes, formas e escoramentos. 

Entre as estruturas estão as pontes de madeira construídas no Programa Emergencial das Pontes de Madeira para o Estado de São Paulo, desenvolvido pelo grupo do LaMEM para incentivar o uso da madeira na construção civil.

O estudo resultou em um manual de projeto e construção de pontes de madeira. (foto abaixo)

 

Expo Madeira & Construção: Construções sustentáveis com madeira de florestas plantadas.

Venha participar!

Inscrições para o simpósio e para visitação da feira.

http://www.expomadeira.com.br/

Curitiba, de 02 a 04 de dezembro no Centro de Eventos FIEP.